Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Inmet prevê mais chuva no ES e RJ - 3 morreram nesta 5ªF

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê mais chuva no Espírito Santo e no Rio. A causa do mau tempo é uma frente fria que está entre o Espírito Santo e a Bahia ? a frente é a mesma que vem provocando destruição no norte fluminense e na região serrana. Só deve parar de chover no domingo.As chuvas da madrugada desta quinta-feira provocaram três mortes no Espírito Santo. No Estado do Rio, municípios da região noroeste continuam debaixo d?água. Só é possível chegar à cidade de Porciúncula de bote ou helicóptero, porque o Rio Carangola está quase seis metros acima do nível normal. O número de desabrigados e desalojados no município já chega a dois mil. A Prefeitura decretou estado de calamidade pública.No município de Alegre, no Centro-Sul do Espírito Santo, três pessoas morreram soterradas no bairro Vila do Café, que fica na zona rural. A identidade das vítimas não foi divulgada. A chuva deixou municípios capixabas alagados e provocou queda de barreiras. Famílias ficaram ilhadas e ruas e pontes foram destruídas.Em Muqui, 33 casas foram levadas pela enxurrada. Em Iúna, 30 barracos do bairro Quilombo correm risco de desabar. No total, há 626 desabrigados em todo o Estado, segundo relatório divulgado à tarde pela Defesa Civil.O órgão informou que o número de pessoas desabrigadas e desalojadas tendia a aumentar, porque as prefeituras divulgariam novos balanços.Há seis dias chove em Porciúncula, sempre à noite. Mais de 60% da cidade está alagada. A água do Rio Carangola já chega aos fundos do hospital e do pronto-socorro da cidade. Quinhentas e vinte famílias perderam suas casas ou tiveram de deixá-las para ir para lugares mais seguros ? o dobro do havia sido registrado até esta quarta-feira.Natividade, município vizinho que também é cortado pelo rio Carangola, teve o único posto da saúde interditado por causa da invasão pela água da chuva. Os médicos estão atendendo em unidades espalhadas pela área do centro da cidade, que ainda está seca. O Rio Muriaé, em Itaperuna, voltou a transbordar depois de uma semana. O nível passa dos 4,4 metros e a água já invade casas em alguns bairros.Em Bom Jesus do Itabapoana, o Rio Itabapoana, que nasce no Espírito Santo, também começou a transbordar e alagar casas.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2003 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.