Inquilino mata senhorio para não pagar aluguel, em Guarulhos

O pedreiro Edson Machado, de 48 anos, foi detido às 19h da noite desta sexta-feira, sob acusação de roubo seguido de morte, o chamado latrocínio, contra Mauri Aldana Gonçalves, 38, a quem o assassino devia 3 meses de aluguel. O crime ocorreu por volta das 6h30 da mesma sexta-feira, no interior de um galpão de uma fábrica desativada, na Rua Branquinha, nº 35, em Parque Brasília, periferia de Guarulhos, cidade da grande São Paulo.Segundo testemunhas e a própria mulher do acusado, Édson morava de aluguel em parte da área do galpão, cujos caseiros eram Mauri e a sua esposa, Margarete de Oliveira Custódio. O caseiro havia dito ao inquilino que o local deveria ser desocupado até janeiro pelo fato do não pagamento do valor do aluguel. Na manhã de ontem, Edson trancou Mauri dentro do galpão, roubou os pertences da vítima e ateou fogo no local onde ele morava, fugindo em seu veículo, um Miura. Testemunhas disseram que, minutos depois de Édson sair do galpão, o local já estava tomado pelas chamas.No início da noite, após deterem a esposa do assassino, Maria Aparecida Moura, 30, que confessou a história à polícia e ainda estava em posse do cadeado do galpão, os policiais militares encontraram Edson em uma praça em Itaquaquecetuba, também na grande São Paulo, onde venderia os pertences roubados da vítima, 10 CDs, um vídeo e um aparelho de TV. Edson conseguiu realizar apenas parte do plano. Matou o caseiro, roubou seus pertences, mas não conseguiu vender os objetos roubados a tempo de fugir com o dinheiro ao lado da mulher.O assassino foi levado para o 4º Distrito Policial de Guarulhos e indiciado por roubo seguido de morte pelo delegado Luciano Vaz Carneiro. A mulher do indiciado foi considerado pelo delegado apenas como testemunha do caso e acabou liberada horas depois.

Agencia Estado,

28 de dezembro de 2002 | 05h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.