Inseticida intoxica 18 pessoas em Sumaré

O despejo irregular de frascos de inseticida às margens da Avenida Fuad Assef Maluf provocou intoxicação em 18 moradores, inclusive dez crianças, no bairro Parque das Orquídeas, em Sumaré. As crianças brincavam nos arredores da área de despejo na tarde de ontem, e chegaram a quebrar três frascos do produto, liberando um líquido amarelo. Os sintomas da intoxicação somente surgiram à noite. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Conceição Imaculada, de Sumaré, pelos Bombeiros. A área foi isolada pela Defesa Civil, e permanece interditada. Dez casas próximas ao local, onde moram as crianças e suas famílias, também foram interditadas, mas liberadas hoje de manhã. O inseticida foi identificado como Agritoato 400 e não é vendido no mercado há pelo menos cindo anos. A fabricante do produto, Agripec Indústria Farmacêutica S.A., foi acionada para identificar e remover os frascos do terreno, mas a Defesa Civil acredita que o despejo é obra de agricultores que queriam se desfazer da substância em desuso. A Defesa não pôde estimar qual a quantidade de frascos lançados no terreno. O Agritoato foi utilizado em culturas diversas, como café, algodão e batata. As informações técnicas indicam que o produto, quando exalado, provoca náuseas, dor de cabeça, vômito, diarréia e cólicas, além de deixar a visão turva, podendo provocar desmaios. Os 18 pacientes intoxicados já foram liberados.

Agencia Estado,

21 de agosto de 2002 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.