Inspeção veicular

A inspeção veicular é um absurdo. Além de ser somente para veículos novos, deixando as carroças rodando pelas ruas sem nenhuma fiscalização, agora nem o serviço é feito de forma decente. Estou tentando agendar a inspeção veicular do carro de minha mãe e, no site, não há data disponível dentro do prazo perto de casa. Ao ligar para pedir informação, disseram que eu estarei sujeito à multa, caso não agende no prazo. Gostaria de saber por que eu terei de pagar uma multa, se o problema é da incompetência do prestador de serviços, que não tem data disponível dentro do prazo. MARCO ESTEVES São PauloA assessora de Comunicação da empresa Controlar, Marisa de França, informa que o sr. Esteves possui um veículo com placa final 6, que está com o agendamento aberto desde 1.º/5. Diz que o proprietário que deixa para levar o veículo para a inspeção nos últimos dias, antes de vencer o prazo, pode encontrar dificuldade para realizar a medição em postos próximos à residência ou ao trabalho. O veículo do sr. Esteves está agendado para o dia 2/10 no Centro de Inspeção Jaguaré. A multa, como sugere o leitor, não é automática, mas só se for pego pela fiscalização. Diz que há vagas disponíveis nos Centros de Inspeção Aricanduva, São Miguel, Itaquera, Parque do Estado e Cidade Dutra. Há 14 Centros de Inspeção, em 10 endereços.O leitor contesta: Tive de agendar fora do prazo, pois só havia a opção do Centro Aricanduva, bairro que não conheço, pois vivo no Brooklin e trabalho no Jaguaré. A sorte é que tenho outro veículo para usar. DiscriminaçãoDenuncio a discriminação contra os aprovados no concurso público de agente de organização escolar da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Na perícia realizada pelo Departamento de Perícias Médicas do Estado (DPME) foi constatado que minha irmã Rosana Aparecida, que prestou para a Diretoria de Ensino de Itapevi, estava com todos os exames normais, mas foi reprovada porque estava acima do peso. Outros gordinhos que passaram por esses médicos tiveram o laudo "não apto" e foram humilhados. Os médicos diziam que eles deveriam ter vergonha na cara e emagrecer. Isso é triste e lamentável numa época em que se fala em inclusão social. Alegam que essas pessoas em perfeita saúde podem adoecer no futuro. Lamentável também a atitude dos peritos do DPME, que discutiam com funcionários na frente dos pacientes. No Diário Oficial de 15 de agosto, o ato de nomeação saiu sem efeito, pois falta ainda o resultado da reconsideração. RITA MARIA DA SILVA CAMPOSSão PauloA Secretaria da Educação do Estado de São Paulo não respondeu.Descaso no ensinoOs alunos da quarta série B da EMEF Carlos de Andrade Rizzini ainda não receberam o livro de português!ANTONIO APARECIDO PELINZONSão PauloA Secretaria Municipal de Educação não respondeu.Bagunça em feiraTodas as quintas-feiras há uma feira livre nas Ruas São Miguel, Herculano de Freitas e Itararé. Moro há 35 anos na Rua Itararé e, em dias de feira, fico impedida de me dirigir à Rua Peixoto Gomide por que as barracas fecham, arbitrariamente, a passagem. Não há nenhum aviso de que a rua não tem saída. Motoristas são obrigados a voltar pela Rua Itararé de marcha à ré, correndo o risco de bater nos carros que estão entrando na rua. Isso poderia ser evitado se afastassem quatro barracas por alguns metros, deixando uns 5 metros para a passagem dos carros. NAÏLA B. JUNQUEIRASão PauloO secretário da Coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, informa que as feiras livres da região central estão sendo replanificadas para melhorar o atendimento da população e sanar os problemas existentes. Pede paciência e diz que há um projeto em estudo pela Subprefeitura da Sé com a Supervisão de Abastecimento a fim de melhor estruturar a feira da Rua Herculano de Freitas. A leitora comenta: Essa queixa é de todos os moradores dessa rua. Cobrança irregularConcordo com o leitor, sr. Dirceu Bertin (31/8). A NET desconversa e continua cobrando pelo ponto adicional. Não entendo como ninguém toma alguma atitude. Se os decodificadores são em sistema de comodato, como podem ser cobrados? Atenção, Anatel, acorda e toma uma atitude!LILIANA WRIGHTSão PauloAs cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

, O Estadao de S.Paulo

02 de setembro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.