Instituto pede que PF investigue incêndios em áreas de conservação ambiental

Investigações seriam abertas já que há suspeitas de que incêndios tenham sido criminosos

Priscila Trindade, estadão.com.br

12 Setembro 2011 | 19h52

SÃO PAULO - O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Ministério do Meio Ambiente, pediu nesta segunda-feira, 12, à Polícia Federal que investigue os incêndios que atingem seis áreas de conservação ambiental em diferentes estados do País. Existe a suspeita de que os incêndios tenham sido criminosos.

O ofício enviado hoje solicita a investigação sobre as causas dos incêndios na Floresta Nacional de Brasília (Flona), no Parque Nacional do Itatiaia, na região serrana do Rio de Janeiro, no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, no Parque Nacional da Serra do Cipó e no Parque Nacional da Serra da Canastra, ambos em Minas Gerais, e no Parque Nacional dos Cantos Amazônicos, no sudoeste do Amazonas e extremo nordeste de Rondônia.

O incêndio na Flona de Brasília teve início na madrugada de quinta-feira, 8. A primeira avaliação é a de que cerca de 70% dos 9,3 mil hectares da unidade já foram queimados.

O ar seco e a fumaça dos incêndios levou o Aeroporto Internacional de Brasília a funcionar por instrumentos na manhã da última sexta-feira, 9. Além disso, aulas foram suspensas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.