Instituto quer reunir estudos de combate à pobreza

O economista André Urani, ex-secretário de Trabalho da cidade do Rio de Janeiro na gestão do prefeito Luiz Paulo Conde, diz que está realizando seu "sonho de vida" ao assumir a presidência do conselho do recém-criado Instituto de Estudos de Trabalho e Sociedade (Iets). A proposta do Iets é, de fato, ambiciosa. O instituto, que existe juridicamente há cerca de um ano mas só começou a operar de forma efetiva muito recentemente, pretende se transformar em um centro de formulação de políticas de combate à pobreza e à má distribuição de renda e um centro de formação de pessoal para o trabalho neste setor.Como explica Urani, "a idéia é criar um grupo de estudos capacitado a diagnosticar, monitorar e avaliar" problemas sociais e as políticas públicas para enfrentá-los. A idéia é que o Iets seja financiado com a cobrança de serviços, como os cursos, e patrocínios ao seu boletim, cujo primeiro exemplar deve circular dentro de uma semana. O Iets é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Esta classificação, criada 1999, caracteriza uma Organização Não-Governamental (ONG) cujo interesse público é reconhecido pelo Ministério da Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.