Instrutor nega ter atropelado alemão

Após depor à polícia, o instrutor de remo Felipe Paniza, que chegou a ser considerado suspeito de atropelar e matar o alemão Christian Wölffer quando nadava na Baía de Paraty, no Rio, em 31 de dezembro, foi liberado ontem. Paniza havia sido chamado à delegacia porque os policiais receberam denúncia anônima contra ele. O rapaz alegou que não esteve no local do crime e afirmou que seu barco não tem motor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.