Integrante confesso do PCC é preso na região de Jundiaí

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí prendeu na terça-feira, 8, Anderson Paixão Bertoldo, de 23 anos, o "Gordinho", que é um dos "soldados" da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), em um condomínio de luxo, em Vinhedo, interior de São Paulo. A prisão veio após 15 dias de investigações e, depois de ser apresentado ao delegado Joaquim Dias Alves, Gordinho foi ouvido no 1º Distrito Policial onde disse ser mais conhecido como "Gordinho do Cecap". Ele confirmou ter sido integrante do PCC, mas alegou que foi expulso da facção após agredir um indivíduo que morava na favela Meias Aço, em Jundiaí.Durante o depoimento, ele informou que em maio passado recebeu uma ordem para queimar ônibus e atacar os policiais. A ação teve o objetivo de desestabilizar o governo. Gordinho alega também que sua exclusão da organização ocorreu cinco dias após os ataques de maio, e portanto não participou de mais nenhuma ação da facção.Ações do PCCApós a última onda de ataques do PCC, o serviço de inteligência do Exército mapeou os pontos mais violentos de Jundiaí. Os locais foram identificados como possíveis alvos de ataques da facção.Caso o governo paulista solicite a ajuda das forças armadas, o Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) do 12º GAC (Grupo de Artilharia deCampanha) entraria em ação em Jundiaí reforçando a segurança nas áreas já mapeadas. Os bairros São Camilo e Cecap são os alvos prediletos da facção no município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.