Integrantes de quadrilha de falsos policiais presos em Barueri (SP)

Três integrantes de uma quadrilha de falsos policiais civis foram presos na quinta-feira em Barueri, na Grande São Paulo. Anderson Souza Silva e Adriano Paulino dos Santos, ambos de 24 anos, e José Sandreiro Lima da Silva, de 25 anos, foram detidos por investigadores de Carapicuíba, cidade vizinha, no interior da residência de Anderson, na altura do nº 275 da Rua Jatobá, no Parque Viana, na divisa com a cidade de Jandira. Um quarto criminoso conseguiu escapar. Dentro da casa, era mantido refém o caminhoneiro Guilherme Scarbora, de 36 anos, que havia sido roubado pelos falsos policiais no final da noite de quarta-feira na Marginal do Tietê, próximo à Ponte da Rodovia dos Bandeirantes, região do Ceasa, zona oeste da capital paulista. Segundo os policiais que realizaram o flagrante, a quadrilha vinha sendo investigada há vários dias. Os criminosos abordavam os caminhoneiros principalmente na Marginal do Tietê e no Rodoanel Metropolitano Mário Covas. Vestindo camisetas pretas com a inscrição "Polícia Civil" e coletes à prova de bala, armados de metralhadoras e pistolas, e ocupando um carro com um Giroflex sobre o teto, os bandidos acionavam a sirene, se identificavam como policiais e ordenavam que os caminhoneiros encostassem o veículo. Como não sabiam qual era a carga que estava no caminhão, antes de anunciarem o assalto, os falsos policiais diziam que estavam fazendo investigações e que, por causa do número grande de roubos na região, iriam checar o que era transportado e exigiam que o caminhoneiro mostrasse as notas fiscais.No caso de Guilherme, a carga de 9 toneladas de frango, avaliada em R$ 23.862,80, interessou aos criminosos que colocaram a vítima em um Vectra vinho usado por eles como um carro policial - veículo normalmente usado por investigadores e policiais militares durante diligências. O Vectra, segundo os investigadores, estava com placas de outro veículo. "Eu estava no carro, encapuzado, e ouvi eles (os bandidos) ligarem para uma pessoa, já negociando a carga de frangos. Eles diziam que era para eu ficar tranqüilo, pois iriam me liberar mais tarde depois de darem um destino para a carga", relatou o caminhoneiro levado pelos bandidos.Segundo o investigador Luiz Carlos Garcia, os policiais chegaram até a casa a partir dos dados do veículo que vinha sendo usado pela quadrilha. Na terça-feira, os policiais recuperaram uma carga de eletroeletrônicos, que teria sido roubada pelo mesmo bando. Na quarta-feira, 20 computadores levados da empresa Irrigabrás Irrigação do Brasil Ltda, situada em Barueri, também foram encontrados, mas desta vez em Carapicuíba, na divisa com Jandira.Na residência de Anderson, onde o caminhoneiro era mantido refém, os policiais apreenderam um carregador de metralhadora, um revólver calibre 38 e cinco carros, entre eles um caminhão Mercedes-Benz e um Kadett GL, ambos com placas de outros veículos. No momento em que os policiais invadiram a casa encontraram, ao lado dos bandidos, uma criança de 11 anos, filha da mulher de Anderson. Segundo a polícia, a menina já vinha convivendo normalmente com todo aquela situação. O caminhoneiro e os bandidos foram levados ao 1º Distrito Policial de Carapicuíba. Dos três criminosos presos, apenas dois foram reconhecidos por Guilherme como sendo integrantes do bando que o parou na Marginal do Tietê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.