Integrantes do Sindicato dos Motoristas de SP são soltos

Foram liberados da sede da Polícia Federal, localizada no bairro da Lapa, zona oeste da capital paulista, por volta das 2h30 desta madrugada, nove integrantes do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus acusados de formação de quadrilha e crime contra a organização do trabalho. O alvará revogando as prisões preventivas, expedido pelo juiz Toru Yamamoto, da 3ª Vara Criminal da Justiça Federal, beneficiou as seguintes pessoas: Aryaci Oliveira da Silva, Paulo César Barbosa, Antonio Ferreira Mendes, Edivaldo Gomes de Oliveira, José Valdevan dos Santos, Renato Souza de Oliveira, Gérson Silva Machado, José Domingos da Silva e Albano Dias de Andrade. Segundo o delegado Wágner Castilho Neto, da Polícia Federal, mesmo com a soltura dos sindicalistas, as investigações prosseguem, inclusive as que estão sob os cuidados do Ministério Público Estadual sobre homicídios que teriam sido praticados por membros do Sindicato. O presidente afastado do Sindicato, Edivaldo Santiago da Silva permanece detido, pois cumpre prisão temporária, a pedido da Justiça de Guarulhos, no processo que investiga sua participação no assassinato do presidente do sindicato local, Maurício Cordeiro. Além de Santiago, permanece preso Severino Teotônio do Nascimento, o Titonho, outro suspeito no caso do assassinato do presidente do sindicato de Guarulhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.