AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Interdição na Avenida do Estado complica o trânsito

O trânsito esteve caótico na manhã desta segunda-feira, 8, na Avenida do Estado em razão do segundo dia de interdição de um trecho entre a Praça Alberto Lion e a Rua Cipriano Barata. O trecho foi interditado devido obras da linha Expressa Parque D. Pedro - Cidade Tiradentes, antigo Fura-Fila e Paulistão. No momento, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o congestionamento chega a 1,8 quilômetros na região.O trecho liga bairros das zonas sul e leste, como Ipiranga e Mooca. Os motoristas que seguem do centro com destino à Mooca e a São Caetano deverão utilizar a pista sobre o Rio Tamanduateí. Já os que seguem para o Ipiranga deverão trafegar pela pista lateral da Avenida do Estado. A interdição foi iniciada às 16 horas de domingo, 7, e a previsão é de que permaneça por cerca de 180 dias. A CET e a SPTrans, responsável pela obra, estão acompanhando as alterações do tráfego no local para assegurar a circulação dos veículos na região, que ficou extremamente complicada na manhã desta segunda-feira. Rotas alternativas e desvios orientados foram elaborados para que a população possa se orientar, mas as alterações pegaram muitos motoristas de surpresa.A obraAbandonado pelas gestões anteriores, a obra do Expresso Tiradentes foi retomada em novembro de 2005 pelo então prefeito José Serra com o objetivo de melhorar o fluxo de transporte na zona leste. A conclusão do primeiro e segundo trechos das obras deve acontecer no final do ano. Com extensão total de oito quilômetros, dos quais seis serão em via elevada, os trechos ligarão a estação de transferência do Mercado Municipal, na região central ao Terminal Sacomã, zona sul, passando por nove pontos de paradas.A previsão é de que em três anos os 31,8 quilômetros da obra, uma ligação direta entre o Parque Dom Pedro II, o Sacomã e a Cidade Tiradentes, estejam concluídos. 350 mil passageiros devem circular pelo corredor diariamente, de acordo com a SPTrans.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.