Interdições complicam o trânsito de São Paulo nesta semana

Duas interdições devem complicar o trânsito de São Paulo a partir desta segunda-feira, 5. Uma, na pista expressa da Avenida Santos Dumont, no sentido Santana, no cruzamento com a Avenida do Estado, deve ficar interditada até a manhã de quarta-feira, 7, para realização de obras. A segunda, no trecho da Avenida Faria Lima, no sentido Itaim-Pinheiros, foi bloqueada no sábado, 3, e deve ficar fechado até o final de março por conta das obras da Linha 4-Amarela do Metrô.A partir de quinta-feira, 8, até sexta-feira, 9, o paulistano também poderá enfrentar dificuldades em regiões da cidade por onde o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, passará durante sua visita ao País. Por motivos de segurança, as rotas pelas quais ele vai passar não foram divulgados, mas a expectativa é de que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), em parceria com o Exército, vá fazer bloqueios próximos aos locais visitados.O presidente norte-americano tem compromisso confirmado na ONG Meninos do Morumbi e no terminal da Transpreto em Guarulhos. O Itamaraty informou que, em princípio, os percursos serão por terra. Se optar pelo trajeto por terra, o trânsito no Morumbi deve ser isolado no início da manhã de sexta-feira. Para chegar em Guarulhos, há pelo menos dois roteiros - marginais do Pinheiros e do Tietê e Rodovia Ayrton Senna até Guarulhos ou avenidas Águas Espraiadas, 23 de Maio e Tiradentes até a Ponte das Bandeiras, Marginal Tietê e a mesma rodovia. Haveria paralisação do trânsito nesses trajetos. CrateraA Avenida do Estado teve de ser interditada por conta de uma cratera aberta na sexta-feira, 2. Com isso, a CET alerta para que os motoristas evitem a região ou utilizem rotas alternativas (veja mapa ao lado).Nesta segunda-feira, a Rua 25 de Março, na região central da cidade, foi reaberta ao trânsito. A rua foi fechada no dia 9 de outubro, entre a Rua Carlos de Nazaré e a Ladeira da Constituição. A reabertura da rua ocorre ainda sem que se tenha resolvido o problema mais grave da área: a falta de estacionamentos.Segundo o secretário das subprefeituras, Andrea Matarazzo, a medida atende a uma solicitação dos comerciantes. ?O fechamento era experimental e específico para períodos de maior movimento, para dar mais conforto e segurança. Como essa época já passou, decidimos abrir novamente.?

Agencia Estado,

05 de março de 2007 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.