Interditado shopping de Law na 25

Alegando motivos de segurança, o Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) interditou ontem o Shopping 25 de Março, na Rua Barão de Duprat, 181, região central de São Paulo. No local, a Receita Federal apreendeu de 35 a 40 sacos de produtos eletrônicos e a Polícia Civil recolheu cerca de 1.200 peças de roupa, bolsas e tênis. Parte do material estava no fundo falso de um armário em uma das 200 lojas do centro.O dono do shopping, o empresário chinês naturalizado brasileiro Law Kin Chong, soube à distância que as portas do estabelecimento estavam sendo emparedadas. Considerado o maior contrabandista do País, ele está preso desde 14 de novembro, quando foi detido em flagrante por manter em depósito mercadoria importada sem pagar impostos. Law aguarda decisão judicial sobre seu destino numa penitenciária em Tremembé, no interior.O advogado de Law, Miguel Pereira Neto, criticou a ação, que chamou de "operação isolada do Contru sem respaldo judicial". Ele alega que o estoque achado no fundo falso é pequeno, proporcional ao tamanho das lojas, e diz que seu cliente está sendo perseguido.Apesar das apreensões, o motivo do emparedamento foi a falta de condições de segurança. Segundo o secretário municipal de Habitação, Orlando de Almeida Filho, entre as irregularidades estavam hidrantes e sprinklers (dispositivos no teto que soltam água quando há incêndios) obstruídos e fiação exposta - em agosto, bombeiros atribuíram à falta de extintores a destruição de uma loja e de um shopping popular pelo fogo na 25 de Março.O empreendimento de Law também foi reprovado pela Prefeitura em outros quesitos. A escada rolante tinha problemas nos degraus e no corrimão. A escada de madeira foi considerada precária, a porta corta-fogo está deteriorada e o estacionamento para clientes, no subsolo, divide espaço com material inflamável.PENTE-FINOEm pouco mais de 30 dias, três shoppings de Law foram interditados pela Prefeitura. No dia 14, funcionários da Secretaria da Habitação fizeram vistoria no Shopping Pari, empreendimento que o ?Rei da 25 de Março? pretendia inaugurar este mês na Avenida Vaultier. Apontaram discrepâncias entre as obras e o projeto aprovado para reforma do prédio, flagraram lojas funcionando irregularmente e uma montanha de produtos falsificados.O prefeito Gilberto Kassab (DEM) anunciou, na ocasião, que iria vistoriar todos os negócios de Law. Seis horas depois, o empresário foi preso pela Polícia Federal em casa, no Morumbi, zona sul, e multado em R$ 2.436.448.Cinco dias depois, foi a vez do Shopping 25 Brás, na Rua Barão de Ladário, ser lacrado. Uma liminar, porém, autorizou a reabertura do local oito dias depois.

Ana Carolina Moreno, O Estadao de S.Paulo

19 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.