Interior vira opção para fugir de preços do litoral

Procura por hotéis no Circuito das Águas cresce até 20%

Tatiana Fávaro, CAMPINAS, O Estadao de S.Paulo

29 de dezembro de 2008 | 00h00

O interior de São Paulo tem opções de sobra neste fim de ano para quem teve de mudar de planos por causa da crise e quer fugir do trânsito rumo ao litoral, do movimento das praias e dos preços à beira-mar. A cerca de 150 quilômetros da capital, as oito cidades que compõem o Circuito das Águas Paulista já têm 90% dos 15 mil leitos de hotéis e pousadas reservados para o réveillon, segundo levantamento do consórcio intermunicipal do circuito. Isso representa um movimento 15% a 20% maior em relação ao ano passado. "A região oferece atrativos de qualidade, como turismo rural, de aventura, de compras, além de boas estradas", afirma o presidente do consórcio, Paulo Roberto Della Guardia Scachetti, também prefeito de Serra Negra.Quem troca a areia pelas montanhas diz não se arrepender. Moradores de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, o engenheiro Aribes Molina Ortiz Filho, de 37 anos, e a mulher, Letícia, de 33, passaram o sexto Natal seguido no Hotel Vacance, em Águas de Lindóia. "Além de recreação para crianças e adultos das 9 às 23 horas, não precisamos nos preocupar com nada. Não tem fila, multidão ou falta de água, como ocorreria se fôssemos para a praia." Há quem repita a viagem há 19 anos, como o jornalista Dalton Figueiredo Junior, de 43, que passa Natal e réveillon em Águas de Lindóia. "Saio para correr a São Silvestre e depois volto para cá."Entre os atrativos da região estão o passeio de maria fumaça em Jaguariúna, as lojas de porcelana de Pedreira, as igrejas e fazendas históricas de Amparo, o santuário e as cachaças de Monte Alegre do Sul, as malhas de Serra Negra, o esporte de aventura em Socorro e os balneários de Água de Lindóia e Lindóia. Para chegar às cidades, o turista pode utilizar as Rodovias Anhangüera, Bandeirantes, Dom Pedro ou Fernão Dias. No site www.circuitodasaguaspaulista.com.br há mais informações sobre cada cidade.Em Atibaia, a 60 quilômetros da capital, há outros atrativos, como passeios até a Pedra Grande, onde se pratica vôo livre e se pode avistar seis cidades, inclusive São Paulo; o Parque Edmundo Zanoni, com 38,7 mil m², pedalinhos e museu de história natural; as igrejas São João Batista e Nossa Senhora do Rosário; a pinacoteca da cidade e a Represa da Usina. Apesar de ser um destino tradicional do inverno, Campos do Jordão, a 167 quilômetros da capital, também deverá receber 350 mil turistas até o início de janeiro. A cidade oferece 9 mil leitos, além de mil casas de veraneio. "É um lugar para recarregar as energias", diz o contador Leonardo Burakowski, que mora no Rio e há 25 anos visita a cidade. Além dos pontos turísticos tradicionais, como o Horto Florestal, haverá programação especial de fim de ano. No dia 31, por exemplo, apresentam-se Elvis Presley cover e a big band Palace. Mais informações no site www.camposdojordao.sp.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.