Interligação do túnel sob o rio Pinheiros foi em dezembro

O encontro de duas frentes de escavação sob o rio Pinheiros do túnel da Linha 4 - Amarela do Metrô de São Paulo, ligando as futuras estações Butantã e Pinheiros, aconteceu em dezembro, com a presença do então governador Claudio Lembo. As obras são de responsabilidade do Consórcio Linha Amarela, liderado pela Odebrecht por meio da subsidiária CBPO Engenharia, e reúne ainda as empresas Queiroz Galvão, OAS, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. A obra conta ainda com a participação de duas empresas de sistemas, a francesa Alstom, nos lotes 1 e 2, e a alemã Siemens, no lote 3.A linha 4-Amarela do Metrô ligará o bairro da Luz ao bairro de Vila Sônia, na Zona Oeste, passando pela região da Consolação, Avenida Paulista e Pinheiros. Com extensão de 12,8 quilômetros e 11 estações, a Linha 4-Amarela será implantada em duas etapas. A primeira tem prevista a construção e inauguração de seis estações: Butantã, Pinheiros, Faria Lima, Paulista, República e Luz; estrutura das estações intermediárias Fradique Coutinho, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie; construção e inauguração do pátio de manutenção Vila Sônia. A segunda prevê o acabamento e a inauguração das estações intermediárias, a construção e inauguração das estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia. Haverá integração com as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha nas estações Luz, Paulista, e República, respectivamente.A operação comercial da primeira etapa está prevista para dezembro de 2008, com uma frota de 14 trens.Quando estiver totalmente concluída, em 2012, a Linha 4 passará a operar com as outras cinco estações, com acréscimo de mais 15 trens em sua frota.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2007 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.