Internet ajuda a fiscalizar atuação de parlamentares

BELO HORIZONTE

Marcelo Portela, O Estado de S.Paulo

24 Abril 2011 | 00h00

A internet tem sido um atalho para aproximar eleitores de seus representantes nos Legislativos. Iniciativas como a de um grupo de estudantes de Gestão Pública da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), criadores do site Adote um Deputado, ajudam a fiscalizar os políticos.

No site, os 53 deputados federais mineiros têm um padrinho, responsável por fiscalizar a prestação de contas e a participação em seminários e debates. Doze dos parlamentares são acompanhados também por blogs.

"Existe uma carência de ferramentas de controle dos parlamentares. No site da Câmara, só há dados técnicos", observou o estudante Mateus Martins, um dos quatro idealizadores do projeto. Para ele, ferramentas assim só funcionam se criadas por eleitores. "Se a iniciativa não partir da sociedade, dificilmente partirá do governo, porque não há interesse em fornecer informações confiáveis para as pessoas."

O site mineiro é inspirado no Adote um Vereador, criado pelo Instituto Ágora para fiscalizar a Câmara paulistana. O projeto cresceu e inclui vereadores de Campinas, deputados estaduais paulistas e começa a se expandir para o Congresso, com informações sobre o deputado Tiririca (PR-SP) e os senadores Aloysio Nunes (PSDB-SP) e Eduardo Suplicy (PT-SP).

Para o cientista político Fábio Wanderley, os sites "podem ajudar", mas não garantem o engajamento da sociedade. "O desejável seria termos pessoas atentas e políticos de boa qualidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.