Internos da Febem de Franco da Rocha mantêm dez reféns

Internos das unidades 21, 25 e 25 da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, estão rebelados desde às 13 horas desta segunda-feira e mantêm pelo menos dez pessoas reféns. A Polícia Militar já cercou o local e a direção da unidade participa das negociações. Há focos de incêndio em uma das unidades. Não há informações de feridos.Segundo informações da assessoria de imprensa da Febem, as três unidades têm capacidade para 80 jovens. Mas atualmente a unidade 21 abriga 90 infratores, a 25 tem 96 jovens e a unidade 29 tem lugar para 97 pessoas.Outras rebeliões A rebelião na Febem Raposo Tavares, que começou por volta da 1 hora desta madrugada acabou, por volta das 3 horas. Um grupo de adolescentes, munidos de armas caseiras, ocupou o telhado de um dos prédios e, segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos, dois funcionários foram jogadas dali para baixo, sendo que uma teria sofrido traumatismo craniano. Dez funcionários foram mantidos reféns e nove deles ficaram feridos. Quarto foram atendidos pelos Bombeiros, três pela própria entidade e dois pelo SAMU. Os funcionários Rogério Faustino e Edson Fernandes, que afirmaram terem sidos ameaçados de morte, saíram levemente feridos.Em outras quatro unidades da Febem também tiveram rebelião. Em duas unidades, os internos colocaram fogo nos pátios de acesso, o que dificultou a entrada da Tropa de Choque.Antes desta rebelião, outras duas unidades da zona leste de SP foram tomadas pelos internos na tarde do domingo. Adolescentes da Febem Tatuapé tentaram fugir e não conseguiram, iniciando, houve uma tentativa de fuga frustrada, ocasionando o motim.Na Vila Maria, por volta das 16 horas os internos dos dois complexos se rebelaram colocando fogo em colchões e ocupando o telhado do prédio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.