Invasores ocupam terreno da nova USP

Enquanto ocorria, nesta terça-feira, a cerimônia de apersentação do projeto do novo câmpus da USP, no Palácio dos Bandeirantes, um grupo de 150 pessoas era retirado da área onde será construído o novo complexo. As famílias invadiram o terreno na Rua Arlindo Bétio, na segunda-feira à noite, e já tinham iniciado o loteamento, entre as estações de Engenheiro Goulart e Ermelino Matarazzo, da CPTM. ?Não sabíamos que esse terreno tinha sido doado?, disse Ernesto Antônio da Silva, 48 anos, um dos invasores que afirmaram não pertencer a nenhum movimento de sem-teto. ?O Corinthians e outras entidades receberam terrenos aqui. Nós também queremos.? A assessoria da Secretaria de Recursos Hídricos, responsável pelo local, confirmou que Corinthians e Portuguesa mantêm centros de treinamentos, em troca de benfeitorias para a área. Segundo o major da PM Antônio Carlos Artêncio, comandante da operação de retirada dos invasores, não houve nenhum incidente durante a remoção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.