Investigadores do Denarc negam crimes na Cracolândia

Os investigadores do Denarc, José Carlos de Castilho e Mário Cesar Bartholomeu, acusados de torturas e extorsões contra traficantes e viciados na Cracolândia, região central da cidade, foram interrogados hoje pelo juiz da 18ª Vara Criminal da capital, José Zoega Coelho. Eles negaram a prática dos crimes e atribuíram as acusações a "vinganças" de traficantes, presos várias vezes por eles.Amanhã serão interrogados os demais réus no processo, Hélio Carlos Barba, Alessandro Ramos da Silva e Guilherme Barbosa Palazzo, também investigadores do Denarc.Todos estão presos preventivamente desde o dia 17 de dezembro. Dois habeas corpus foram impetrados no Tribunal de Justiça pelos advogados Daniel Bialski e Noel Dardis, reclamando da revogação da medida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.