Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Investimento em bondinhos no Rio foi insuficiente, diz secretário

Segundo Júlio Lopes, R$ 14 milhões foram repassados pelo governo do Estado no setor

Tiago Rogero, estadão.com.br

31 Agosto 2011 | 12h59

RIO - Ao contrário do que disse mais cedo o governador Sérgio Cabral (PMDB), que negou falta de investimento nos bondinhos de Santa Teresa, o secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, afirmou que, apesar de significativo, o montante investido não foi o necessário e terá de ser ampliado. "Tínhamos muitas prioridades", afirmou o secretário.

 

Foram investidos R$ 14 milhões no sistema, segundo ele, que participou de uma reunião com o presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), Rogério Onofre, designado por Cabral como interventor no sistema de bondes. 

 

Sobre as 13 vezes em que o bonde 10, envolvido no acidente, passou por manutenção nos últimos 22 dias - inclusive com trocas das sapatas de freio -, Lopes disse ser "uma prova de que o bonde tinha 116 anos". "Toda vez que entrava na oficina, tinha que fazer uma série de intervenções", disse.

Ele afirmou que por inúmeras vezes determinou a paralisação da circulação de bondes, inclusive do 10. "Nossa determinação sempre foi a segurança". O secretário afirmou que o acidente é "inexplicável, como são todos os acidentes. O que espero é que a perícia apure com rigor o que aconteceu".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.