Ipea diz que Olimpíadas geram desenvolvimento no país-sede

Estudo da instituição alerta que o investimento deve focar a cidade e não apenas na construção de estádios

Agência Estado

03 de setembro de 2008 | 14h57

Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta quarta-feira, 3, mostra que as Olimpíadas são eventos geradores de desenvolvimento e empregos na cidade-sede, na região e no país. Elaborado pelos economistas Marcelo Weishaupt Proni, Lucas Speranza Araujo e Ricardo Amorim, o texto traz a discussão de questões que devem ser consideradas no processo de elaboração e validação de uma candidatura brasileira como sede para os Jogos Olímpicos - no caso, o Rio para os jogos de 2016.     Veja também: A introdução do estudo feito pelos economistas  O Estudo completo feito pelos especialistas do Ipea    O documento alerta que o investimento para a realização das Olimpíadas deve focar a cidade, não o evento. Segundo os autores, o marketing e os novos estádios e arenas não são questões essenciais. "Antes dos estádios, ginásios, piscinas e alojamentos é importante pensar na questão das facilidades de transporte e comunicação, na questão ambiental e na segurança", diz o estudo.

Tudo o que sabemos sobre:
IpeaolimpíadasRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.