Iphan resgata escultura furtada usada em filme

Frei estudioso do acervo de um convento identificou peça ao assistir a cena de ?A Guerra dos Rocha?; imagem estava sumida havia 54 anos

Fabiana Cimieri, RIO, O Estadao de S.Paulo

10 de junho de 2009 | 00h00

Quando o frei Roger Brunório, museólogo e estudioso do acervo do Convento de Santo Antonio, no centro do Rio, foi ao cinema assistir ao filme A Guerra dos Rocha, no fim do ano passado, não imaginava que fosse ajudar na recuperação da escultura que representa o pai de São Francisco de Assis, Pedro Bernardone, desaparecida havia 54 anos. "Fui ao cinema assistir ao filme e qual não foi a minha surpresa ao ver a imagem em cena. No dia seguinte, assisti de novo e entrei em contato com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional", disse. O Iphan acionou a Polícia Federal e recuperou a imagem.A imagem de terracota policromada dourada, com aproximadamente 84 centímetros de altura, faz parte de um grupo escultórico de oito peças, que representa o nascimento de São Francisco. Além do pai, a mãe de São Francisco também sumiu em 1955. A última vez que as imagens foram vistas foi no mesmo ano do desaparecimento, no catálogo da exposição do 36º Congresso Eucarístico Internacional, realizado no Parque do Flamengo. A escultura aparece em três breves cenas, na penteadeira da nora da personagem principal, Dina Rocha, interpretada pelo ator Ary Fontoura.O filme conta a história da simpática e desastrada velhinha e seus três filhos já adultos - Marcos Vinicius, César e Marcelo -, que vivem em pé de guerra sobre quem deve ficar com a mãe. A Polícia Federal ainda não informou o local onde a imagem foi adquirida pela produção do filme. "A produtora declarou que a imagem já estava na casa alugada, em Santa Teresa. Presume-se que quem comprou não tinha má-fé", disse o superintendente do Iphan no Rio, Carlos Fernando Andrade. A Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal (Delemaph) continua investigando o paradeiro da imagem da mãe de São Francisco, Pica Bernardone, que ainda não foi encontrada.INVENTÁRIOSegundo o superintendente do Iphan no Rio, a escultura recuperada já foi inventariada, o que diminui a probabilidade de que seja furtada ou roubada no futuro. "Concluímos em 2004 o inventário de todas as obras de arte do acervo do convento", afirmou, acrescentando que o procedimento é de rotina em todos os bens tombados que serão reformados. "Com o registro fotográfico de todas as peças, inibimos o furto ou roubo, já que o valor comercial fica restrito ao mercado negro", explicou Andrade. O Convento de Santo Antônio do Rio de Janeiro localiza-se no Largo da Carioca, no alto do Morro de Santo Antônio. O convento forma, com a vizinha Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, um dos mais antigos e importantes conjuntos coloniais remanescentes do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.