Irmã de Silvio Santos ficou 16 horas em poder de seqüestradores

O seqüestro de Patrícia Abravanel não foi o primeiro na família de Silvio Santos. A irmã caçula do apresentador, Sarah Benvinda Soares, ficou 16 horas em poder de criminosos em maio de 1992. O caso ocorreu no Rio. Diretora regional do SBT, Sarah ia para o trabalho de manhã quando foi levada por quatro homens armados de revólveres, na porta do prédio onde morava, na Tijuca, zona norte.O grupo ameaçou o porteiro do prédio, colocando o cano de um revólver em sua boca e dominou Sarah quando ela entrava no carro da emissora. Ela foi colocada no porta-malas do veículo dos seqüestradores.Silvio Santos acompanhou de São Paulo as negociações no Rio. A família não pagou resgate ? Sarah acabou sendo libertada pela polícia, que localizou os seqüestradores rastreando telefonemas. Todos os criminosos foram presos.Apesar do caso, Silvio Santos afirmou na época que não pretendia mudar seus hábitos. O mesmo valia para sua família. Mesmo assim, reclamou da criminalidade e da falta de liberdade. ?No Brasil, os marginais andam à vontade e as pessoas de bem acabam ilhadas.?BaúEm novembro, Dênis Facina Júnior, de 24 anos, filho do executivo João Pedro Facina, presidente do Baú da Felicidade, empresa do Grupo Silvio Santos, foi seqüestrado na companhia da namorada Daniela Firilo, de 20, em Campo Grande, zona sul de São Paulo. Dez homens com fuzis e pistolas obrigaram o casal a entrar numa van. Durante a madrugada, o executivo passou a receber telefonemas dos seqüestradores, que exigiram o pagamento de resgate de R$ 200 mil. O casal teria ficado num barraco de uma favela da zona sul, usado como cativeiro em outros seqüestros. Os criminosos deixaram o Citröen de Dênis na avenida Nossa Senhora do Sabará, zona sul.O casal foi libertado quase 12 horas depois. A família pagou resgate, mas, assustada com as ameaças de morte feitas ao casal, deu poucas informações aos policiais da Delegacia Especial Anti-Seqüestro (Deas). Um dos seqüestradores sabia muitos detalhes da vida de Dênis. Sabia também que o pai era alto executivo do Grupo Silvio Santos ? e assim teria condições de conseguir rapidamente o dinheiro do resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.