Irmã diz ter sido ameaçada durante ação da polícia

A irmã do adolescente Carlos Rodrigues Junior, Débora Rodrigues, disse ontem ao Estado que foi ameaçada pelos policiais que entraram em sua casa à procura do jovem. "Eles chegaram às 3 horas e foram embora às 4h11, levando o meu irmão daquele jeito. Durante todo esse tempo, eu e minha mãe ficamos na sala, impedidas de sair. A gente protestou quando ouviu gritos e gemidos, mas um dos policiais nos mandou calar a boca e nos ameaçou", afirmou Débora.Ela e a mãe, Elenice Silveira Rodrigues, prestaram depoimento ontem à Polícia Civil e reconheceram os policiais acusados por meio de fotografias. O comando do 4.º Batalhão da Polícia Militar proibiu ontem que policiais levem pertences nas viaturas. Eles terão de deixar no quartel mochilas ou armas particulares e ser revistados pelos superiores, antes de entrar nos veículos. O objetivo é evitar casos como o de Carlos, em que um policial foi surpreendido guardando um fio desencapado na viatura, e do mecânico Jorge Lourenço Filho, morto em abril - PMs são acusados de forjar provas de confronto, colocando uma arma na mão do cadáver.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.