Irmão de ministro será o único a ficar preso

O irmão do ministro Paulo Medina, do Superior Tribunal de Justiça, o advogado Virgilio Medina, é o único réu no processo da primeira Operação Hurricane que ficará preso. Ontem, os outros acusados, que tinham mandados de prisão, voltaram a obter alvarás de soltura. Em abril, a PF prendeu acusados de integrar a máfia dos caça-níqueis e comprar decisões judiciais. Aniz Abrahão David, Ailton Guimarães Jorge e Antônio Petrus Kalil, o Turcão, serão soltos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.