Irmãos matam namorado da mãe a socos e pontapés

O empresário Gérson Lemos Couto, de 64 anos, foi morto a socos e pontapés dentro da Clínica Somed, no Bairro da Pituba, orla marítima de Salvador. Couto foi morto por Marcos Vila Flor, de 18 anos, e seu irmão Augusto, de 28, filhos da funcionária pública Ires Cristina Chaves, namorada do empresário.O espancamento foi registrado pelo circuito de vídeo da clínica. Nenhuma das pessoas que estavam na Somed no momento da agressão, no sábado à noite, interferiu.O motivo do crime teria sido uma briga seguida de agressão física entre Couto e Ires, o que deixou os filhos dela transtornados. Marcos e Augusto ainda estão foragidos, enquanto Ires compareceu pela manhã à 7ª Delegacia de Polícia de Salvador para prestar depoimento.O advogado dela, Osvaldo Alves, disse que o encontro dos filhos de Ires com Couto na clínica foi "casual". "Um dos rapazes se dirigiu ao local também para ser medicado depois da briga que ocorreu com dona Ires e lá encontrou o empresário. Foram, então, às vias de fato". A funcionária pública não quis dar entrevistas. Ela entrou na delegacia amparada por uma filha, chorando, com o joelho direito engessado devido a uma fratura. Ires também teria perdido dois dentes na briga com Couto.O desentendimento do casal ocorreu num sítio de Praia do Forte, litoral norte de Salvador, na presença dos filhos Marcos e Augusto. Em seguida, o empresário entrou no carro e seguiu para Salvador, procurando atendimento na Somed.Ele estava numa maca nas dependências da clínica esperando ser medicado quando os irmãos chegaram ao local e passaram a espancá-lo.Pacientes, médicos e funcionários não reagiram diante da fúria dos agressores que, após baterem muito em Couto, deixaram a clínica, fugindo numa caminhonete cuja placa foi anotada pelas testemunhas. O empresário ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu.O corpo de Couto foi sepultado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério Jardim da Saudade. O irmão dele, advogado Genaldo Lemos Couto, pretende acompanhar o caso de perto.

Agencia Estado,

25 de novembro de 2002 | 13h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.