Iron Maiden bate recorde de público em SP

De acordo com a organização, 63 mil pessoas foram ao Autódromo de Interlagos, na zona sul

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

16 de março de 2009 | 00h00

Foram R$ 350 para ser VIP e ficar com lama até a canela. Foram R$ 140 de ingresso comum para enfrentar uma fila de até 4 horas em volta do Autódromo de Interlagos, na zona sul de São Paulo. E mais uma hora de atraso para reparar danos no palco causados pela chuva. Se todos esses motivos irritaram muitos fãs do Iron Maiden antes de o show começar, quando ouviram o discurso de Winston Churchill, seguido de Aces High, eles explodiram junto às rajadas de fogos de artifício saídas da beira do palco.Após colocar potência nas clássicas Wrathchild e 2 Minutes to Midnight, o vocalista Bruce Dickinson pediu desculpas pelo atraso. "Queríamos ter a certeza de que todo mundo estivesse aqui dentro." Em seguida, revelou que era o maior show já realizado. "Pensávamos que tivéssemos feito o maior show na Suécia, quando reunimos 57 mil pessoas. Mas vocês ganharam." De acordo com a organização, 63 mil pessoas estiveram presentes no show que prometeu - e cumpriu - tocar os maiores sucessos do grupo inglês na turnê Somewhere Back in Time. Um dos auges do show foi quando cantaram Fear of the Dark.A pista premium ficou abarrotada. Houve reclamação do excesso de público. "Premium só no preço", desabafou Thiago Spacea, de 29 anos. Por causa do terreno acidentado, a arena tinha desníveis. O público no meio da premium alcançou o alto de um monte e tampou a visão de quem assistiu ao espetáculo atrás. Do lado direito do palco, centenas de pessoas da pista comum invadiram área proibida e fizeram de um morro arquibancada privilegiada. Após cinco anos de espera, 22 mil pessoas haviam assistido anteontem ao Iron no Sambódromo do Rio. A maratona de shows com músicas de 1980 a 1989 deu a volta ao mundo, visitando 32 países - no Brasil, passou por São Paulo, Curitiba e Porto Alegres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.