Irresponsabilidade - e riscos

Carta 18.961 Os prédios comerciais são alvo de um tipo de furto que pode causar mortes, em caso de incêndio: ladrões roubam as peças de latão do interior dos hidrantes, danificando as mangueiras e as conexões onde os carros-pipa ligam as bombas. Sugiro que os bombeiros (PM) fiscalizem os receptores do material, como as lojas fornecedoras, já que as peças não se estragam e podem ser revendidas como novas. O risco é de sinistro, e a responsabilidade é do síndico, pelo não funcionamento dos hidrantes. O prédio pode até não receber o seguro, por isso. Sou síndico e enfrento o problema pela 2.ª vez em 6 meses. Se houver um incêndio hoje (carta do dia 2), o prédio estará desprotegido. ANGELO TEIXEIRA de BRANCO Moema A Polícia Militar responde: "Quando presenciar tentativa de roubo ou furto, chame a polícia pelo tel. 190. Pelo Decreto Estadual 46.076, cap. VI, art. 18, que regulamenta a segurança contra incêndio em prédios: ?O dono do imóvel ou responsável pelo uso obrigam-se a manter as medidas de segurança contra incêndio em condições de uso, providenciando adequada manutenção, sob pena de cassação do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, independentemente das responsabilidades civis e penais cabíveis?. Estamos atentos a qualquer tipo de ação que possa por em risco a vida das pessoas. Para tanto, pedimos o apoio da população, pelo 190, Disque PM (0800) 0555-190, Fale Conosco PM ou Disque Denúncia 181. Registre um BO quando algo suceder, pois essa é a fonte do planejamento policial." Carta 18.962 Aumento de pedágio O aumento do pedágio da Rodovia Santos Dumont (Campinas/Sorocaba) Pça. de Indaiatuba é abusivo. De R$ 6,50 passou para R$ 7,60, um aumento de 16,9%, bem maior que os 4,5% anunciados. LUIZ ROBERTO de OLIVEIRA Sorocaba/SP A Artesp responde: "O reajuste de todas as tarifas de pedágio das rodovias foi de 4,39%, segundo as regras dos editais de concessões. Cada praça cobra um trecho da via, o Trecho de Cobertura do Pedágio. A praça em questão, no km 60,8 da SP-75, incorporou 7,9 km de rodovia com a conclusão do contorno de Itu. A tarifa, que antes cobria 62,6 km, passou a cobrir 70,5 km, totalizando R$ 7,60 (já com o reajuste). Embora a reclassificação da tarifa ref. à incorporação do novo trecho foi autorizada em 12/6. A cobrança começou no dia 1.°." Carta 18.963 Troca de cavalete Pedi à Sabesp para trocar de lugar o cavalete da rede d?água de casa há mais de 2 meses (carta de 27/6), mas não me atenderam. Não tendo mais a quem recorrer, como leitor da coluna peço a sua ajuda. CARLOS ANTÔNIO LOURENÇANI Vila Paiva A Unidade de Negócio Norte responde: "No dia 3, técnicos da Sabesp fizeram a troca e regularização do cavalete, resolvendo o problema." JOSÉ JÚLIO PEREIRA FERNANDES Superintendente Unidade de Negócio Norte A Ouvidoria da Sabesp responde: "O leitor nos acionou pela 1.ª vez em 20/4, pelo tel. 195, pedindo a troca do cavalete de sua casa, na Vila Paiva. Em 12/6, diante da demora do atendimento, ele procurou a Ouvidoria, pedindo urgência. Encaminhamos o pedido para a Unidade de Negócio Norte, responsável pela execução do serviço, que, no dia 3, fez a substituição. Em nossa avaliação, consideramos o tempo utilizado pela UN para executar o serviço inadequado e fora do padrão pretendido pela empresa, o que nos leva a lamentar o fato e a pedir desculpas. A Ouvidoria vem desenvolvendo um intenso trabalho com as Unidades de Negócio para propiciar aos clientes um atendimento satisfatório e no prazo adequado. As causas dos atrasos na prestação de serviços na região norte do Município são conhecidas pela empresa, que está tomando as providências necessárias para normalizar o atendimento. Podemos garantir que a Sabesp está perto de regularizar a situação e, assim, voltar a prestar um atendimento adequado à população." MARIA CRISTINA MASAGÃO Ouvidora O leitor comenta: Agradeço a atenção e a ajuda da coluna, pois o cavalete foi trocado. E no dia 7 recebi uma visita do pessoal da Sabesp, para se informar sobre a reposição do piso da calçada. Como eu já havia providenciando a recolocação, dei como encerrada a atuação da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.