Reprodução
Reprodução

Islândia autoriza extradição de Hosmany Ramos para o Brasil

Condenado a 53 anos de prisão, ex-cirurgião plástico foi detido quando viajava com passaporte do irmão

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

15 de dezembro de 2009 | 18h40

O Ministério da Justiça anunciou nesta terça-feira, 15, que a Islândia autorizou a extradição do médico Hosmany Ramos para o Brasil. O ex-cirurgião plástico estava foragido da Justiça e foi preso na Islândia, em agosto deste ano, após usar o passaporte do irmão para entrar no país. Segundo o Ministério da Justiça, em breve, o governo islandês enviará um documento oficial detalhando como o processo será feito.

 

Preso em 1981 e condenado a 53 anos de prisão por diversos crimes, inclusive assassinatos, contrabando e até roubo de aviões, Hosmany estava foragido desde o fim de 2008, quando não retornou à Penitenciária de Valparaíso, a 570 quilômetros de São Paulo, da saída temporária que usufruiu por ocasião das festas de fim de ano.

 

O médico, que já trabalhou com Ivo Pitanguy, já havia cumprido 27 anos da pena e estava prestes a obter liberdade condicional. Em agosto, Hosmany classificou a prisão islandesa como um "hotel 4 estrelas". O médico se disse perseguido no Brasil e contou que procurou um lugar "onde pudesse ser aceito."

Tudo o que sabemos sobre:
Hosmany Ramos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.