ISP: Total de vítimas de bala perdida no Rio cai 18%, mas o de mortos aumenta

De acordo com Instituto de Segurança Pública, o primeiro semestre de 2010 teve 19 baleados a menos do que 2009; vítimas fatais, no entanto, foram sete a mais

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

06 Outubro 2010 | 17h43

SÃO PAULO - Levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro divulgado nesta quarta-feira, 6, mostra diminuição no número de vítimas por balas perdidas no primeiro semestre de 2010 em todo o Estado, mas o aumento no número de mortos nessa ocorrência. De acordo com o estudo, 84 pessoas (redução de 18,4%) foram vítimas no período de janeiro a junho, sendo 11 fatais. Em relação ao mesmo período de 2009, houve uma queda de 19 vítimas, mas crescimento no número de mortes: sete a mais.  

Veja também:

linkOperação da PM deixa um morto perto na Zona Portuária do Rio  

Os dados indicaram a capital como a região do Estado onde mais ocorreu casos de bala perdida: foram oito vítimas mortas e 57 feridas nessa região. A Baixada Fluminense veio logo a seguir, com duas vítimas fatais e 12 não fatais. Em Niterói houve quatro feridos e no interior, um morto.

Segundo o documento, do total de 2.552 homicídios dolosos ocorridos no período de janeiro a junho de 2010, 1.810, ou 70,9%, ocorreram com emprego de arma de fogo. Desse total de homicídios com uso de arma de fogo, 11, ou 0,6%, decorreram de balas perdidas. O mês de maior incidência de vítimas fatais foi abril, com quatro mortos.

Pesquisa. A análise buscou levantar algumas características das vítimas (sexo e idade), bem como identificar o local do caso e observar se há menção a alguma ocorrência nas proximidades, tais como ação policial, ação de criminosos, ou ainda, outros fatos de natureza diversa como festas, disparos contra terceiros e roubo.

O relatório foi produzido diante do convencionado pelo senso comum como "bala perdida", não constituindo conceito jurídico ou sociológico. Assim, fica entendido como "vítima de bala perdida" a pessoa que não tinha nenhuma participação ou influência sobre a ocorrência no qual houve disparo de arma de fogo, sendo, no entanto, atingida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.