Peter Andrews/Reuters
Peter Andrews/Reuters

Israel vai mandar, até domingo, avião com equipe e equipamento de resgate

Aeronave virá com cerca de 70 pessoas, além de equipamentos capazes de localizar pessoas soterradas

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2019 | 16h01

A ajuda que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ofereceu ao presidente Jair Bolsonaro para ajudar no resgate das vítimas de Brumadinho (MG) deve decolar entre a noite deste sábado e a manhã de domingo.

Será enviada uma aeronave com equipe de cerca de 70 ou 80 pessoas, além de equipamentos especiais, de acordo com embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelly. A previsão dele é que o auxílio chegue em Minas no domingo.

"Infelizmente, temos experiência (de resgatar pessoas soterradas) devido a atentados que derrubam casas", explicou o embaixador.

Além da equipe de resgate, Israel também vai mandar dois ou três especialistas para inspecionar outras barragens e avaliar riscos de evacuar outras comunidades próximas de atividades de mineração. Segundo Shelly, a iniciativa atende um pedido de Bolsonaro.

O presidente havia anunciado mais cedo que disponibilizaria equipamentos obtidos em parceria com Israel nas buscas pelas vítimas, com tecnologia capaz de localizar pessoas que estejam enterradas.

Bolsonaro se reuniu no Aeroporto de Confins com o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Colocou recursos do governo federal à disposição do Estado.

34 mortos

O governo de Minas Gerais confirmou na noite de sexta-feira, 25, que ao menos 34 pessoas morreram atingidas pelo rompimento de uma barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.