Israelenses são presos com 27 mil pontos de LSD

Quatro israelenses foram presos em flagrante ontem num flat na região dos Jardins, zona sul de São Paulo, por tráfico internacional de drogas. Com os traficantes, recém-chegados ao Brasil, a polícia encontrou 26,9 mil pontos de LSD, além de pequenas quantidades de ecstasy, maconha e cocaína. Também foram apreendidas outras substâncias ainda não identificadas.Segundo a delegada Ana Junqueira, do 78.º DP (Jardins), um líquido incolor e um pó escuro - que serão examinadas pelo Instituto de Criminalística (IC) - podem ser novas drogas, ainda não conhecidas no País. As drogas foram encontradas em dois flats na Alameda Lorena.A polícia chegou até os traficantes por meio de uma denúncia anônima. "Fomos informados de que, em um flat na Alameda Lorena, próximo da Pamplona, estavam hospedados dois traficantes israelenses. Pedimos autorização para a gerência do edifício para subirmos ao apartamento, mas eles não estavam no quarto", disse o tenente Elder Bezerra, do 7.º Batalhão da Polícia Militar.Os policias aguardaram no flat e, por volta das 10h, Reuven Amit, de 24 anos, e Itshak Habub, de 26, chegaram acompanhados de uma garota de programa. Com eles, havia apenas três pílulas de ecstasy. No quarto, os policiais não encontraram mais nada, mas desconfiaram de um cofre que estava trancado.O apartamento havia sido alugado no dia anterior em nome de Amit, que chegou há 15 dias ao País. O quarto, porém, seria ocupado por Habub. Ele havia desembarcado no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, anteontem. Ambos vieram de Amsterdã, na Holanda.No início da tarde de ontem, a polícia localizou outro flat locado por Amit. O apartamento estava alugado desde sua chegada ao Brasil e as diárias estavam pagas até o final do ano. Lá, foi preso Yossef Moris, de 26 anos.O traficante foi surpreendido pelos PMs enquanto dormia com duas garotas de programa. Em seu quarto, foi encontrada pequena quantidade de maconha e as substâncias encaminhadas ao IC. Moris havia chegado ao Brasil no mesmo vôo de Habub. Um quarto israelense ainda não identificado também foi preso.Os quatro seriam autuados apenas por porte de entorpecente, mas, no fim da tarde, os policias voltaram ao primeiro flat com um mandado judicial e abriram o cofre, no qual estavam os milhares de pontos de LSD.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.