Ivete Sangalo e Xuxa juntas no carnaval da Bahia

A excitação incomum começou a ser sentida já nas primeiras horas da manhã nas imediações do Largo do Campo Grande, um dos circuitos do carnaval de rua de Salvador. Enquanto o motorista esquentava o caminhão do Bloco Coruja, na frente do hotel Tropical, mães com seus filhos pequenos começavam a tomar as arquibancadas do circuito e as ruas próximas, à espera da grande estrela da TV, a apresentadora Xuxa, que subiria pela primeira vez num trio elétrico da Bahia. 0Meninas com cabelo afro e o nome "Xuxa" escrito com batom na testa estavam por toda parte. Súbito, gritos na arquibancada. Mas era alarme falso, eram apenas "aqueles gêmeos da Casa dos Artistas", ! explica uma senhora, caminhando em meio aos foliões. Às 12h27, uma van escoltada por 30 homens da Polícia Militar (um efetivo maior do que o que foi colocado à disposição de Bono, do U2) encosta no trio elétrico do Bloco Coruja e elas descem: primeiro uma menina nos braços de uma babá, Sasha, filha de Xuxa, tornada estrela precoce sem saber o que se passa em volta, como aqueles meninos atônitos da jovem realeza britânica. Depois, para delírio da multidão que já toma os quatro cantos do Largo do Campo Grande, saem Ivete Sangalo e Xuxa. Posam para fotos, abraçam-se, jogam beijos. Taiane Pester, de 16 anos, encastelou-se numa das árvores da praça e vira atração para os cinegrafistas e fotógrafos. Ela segura uma almofada em forma de coração com o nome da apresent! adora gravado. Duas garotas enfrentam a multidão com uma faixa estendida: "Ivete, eu te amo d+. Meu sonho é te dar um abraço", é o que está escrito. Milhares de pessoas, a maior concentração de público até agora no circuito, tomavam as ruas quando, às 13h30, Ivete começou a animar a avenida. Foi um dos dias mais quentes dos últimos dias, com o calor batendo nos 34º, mas nem assim as pessoas arredavam pé. Os "cordeiros" do Bloco Coruja (aqueles que esticam as cordas do isolamento dos foliões oficiais) refrescavam-se no percurso com guaraná com ginseng e garrafinhas de água, que de vez em quando jogavam sobre a cabeça. No alto do caminhão, quem mais balança ao som da música da dupla Xuxa-Ivete é a apresentadora da MTV, Penélope Nova - se o pai dela, o roqueiro Marcelo Nova, notório detrator da axé music, a visse, certamente teria uma síncope. Foi o dia em que os "baixinhos" sofreram ao sol. As crianças, de recém-nascidos a adolescentes choronas, tinham de disputar o espaço com os camelôs, os seguradores de balões de patrocinador, os foliões e centenas de marmanjos vestidos como Mulher-Maravilha, integrantes do bloco As Muquiranas. Xuxa e Ivete estavam de vestido, mas o de Ivete era aqueles de escancarar as coxas, e o de Xuxa, comprido até o pé e de estampa coloridíssima, era recatado, quase lúdico. Cantaram juntas canções como Pererê, Bug Bug Bye Bye e De Ladinho, mas a voz da apresentadora mal se ouvia nos duetos. Ao final, ela brindou os exauridos fãs com suas pérolas televisas Tindolelê, Ilariê e Abecedário de Xuxa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.