Já são 12 os mortos pela chuva no Rio de Janeiro

Já são 12 as vítimas fatais do temporal da noite de sexta-feira no Rio de Janeiro, o maior desde 1997. A nova vítima identificada é Davi Rodrigues da Rocha, de 18 anos e que foi eletrocutado na Favela da Grota. Seu irmão Daniel, de 21, que tentou socorrê-lo, recebeu uma descarga elétrica, desmaiou e se afogou numa vala que atravessa a área. Segundo a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) até as 18 horas deste sábado já haviam sido retiradas das ruas do Rio mais de 900 toneladas de lama e lixo, resultados da chuva. A previsão é de que a limpeza ainda se arraste pelos próximos quatro dias.Na área da capital, a distribuidora de energia, Light, informou que todos os pontos que havia ficando sem eletricidade na sexta-feira já estão restabelecidos. Já a Ampla, que fornece energia para os demais municípios, informou que ainda existem pontos sem luz em Magé, São Gonçalo, Niterói e Maricá.Na noite deste sábado, chovia em pontos isolados do estado e a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estão em alerta para possíveis novos temporais que são esperados mais tarde e na madrugada de domingo. A previsão é que o domingo amanheça com sol, com chuvas esparsas no final da tarde.A Defesa Civil informou neste sábado que a estrutura do Shopping da Penha, onde seis pessoas morreram afogadas na noite de sexta-feira, não foi abalada com a força das águas que invadiram o seu estacionamento. A previsão é de que shopping possa reabrir normalmente na próxima segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.