Já são 25 os mortos pelas chuvas em Minas Gerais

O número de mortos em razão das fortes chuvas que atingem Minas Gerais desde setembro subiu hoje para 25. Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o estudante Charlan Fernandes Silva, de 12 anos, foi encontrado morto, no final da tarde de ontem, dentro de uma canaleta de escoamento de água da linha férrea da Companhia Vale do Rio Doce, na zona rural de Barão de Cocais, a cerca de 90 quilômetros de Belo Horizonte.O estudante e o colega Douglas Nascimento Guerra, de 13 anos, caíram na canaleta durante uma tempestade e foram levados pela enxurrada. Douglas ficou ferido, mas conseguiu sair do local e pediu ajuda para Charlan. Quando policiais militares chegaram, o garoto já estava morto. Desabrigados - Também na terça-feira, uma tromba d?água atingiu cidades da região norte de Minas e provocou estragos em Jaíba, Porteirinha e Nova Porteirinha. Dezenas de casas ficaram alagadas em Jaíba, deixando cerca de 200 pessoas desabrigadas. Também houve queda de muros e de árvores.De acordo com a Defesa Civil, desde 27 de setembro, além de 25 mortes, foram registrados em Minas cerca de 8,1 mil desabrigados e desalojados. Mais de 4,2 mil residências foram destruídas parcial ou totalmente, sobretudo nas regiões leste, central e norte do Estado. Vinte e cinco cidades estão em estado de calamidade pública e 42 em estado de emergência.Estrada - As chuvas também têm provocado interrupções em rodovias estaduais e federais que cortam o Estado. Na manhã, uma imensa cratera se abriu em um trecho da BR-040, que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro, próximo a Conselheiro Lafayete, na região do Campo das Vertentes.Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motivo foi uma barragem que se rompeu às margens da estrada. Não houve feridos, mas o trânsito no sentido Belo Horizonte foi desviado, por um trajeto de 60 quilômetros. Os veículos que seguiam da capital mineira para a fluminense utilizaram um pedaço do acostamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.