Já são 25 os telefones de Sorocaba transferidos para o Rio

A Polícia Civil de Sorocaba identificou até hojeontem 25 casos de proprietários de telefones que tiveram o serviço de chamadas transferido para o Rio de Janeiro, principalmente para o Complexo Penitenciário de Bangu, na capital fluminense. O delegado André Maximiano Machado, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) acredita que a estratégia está sendo usada pelo crime organizado. A transferência de chamadas é um serviço da concessionária Telefônica que permite ao usuário receber as ligações em outro telefone quanto está viajando. Com essa estratégia, os golpistas podem usar a linha da vítima sem pagar a conta e com menor risco de identificação da origem da chamada. Em um dos casos, o proprietário da linha já recebeu uma conta de R$ 490,00 com ligações para o Rio, Cabo Frio e Nova Friburgo. A maior parte das vítimas foi convencida pelos golpistas, que se diziam funcionários da Telefônica, a digitar o código de transferência das linhas. Um delegado de polícia foi vítima da tentativa de golpe. Segundo Machado, surgiram casos em que os donos dos telefones fizeram a transferência depois de ameaçados de morte ou do seqüestro de familiares. O delegado pediu ajuda à Força Tarefa contra o Crime Organizado, integrada também pelas polícias Militar e Federal, para descobrir a quadrilha que vem agindo na região. Houve casos de transferências também em Salto de Pirapora e Araçoiaba da Serra, cidades da região. O delegado vai pedir a quebra do sigilo telefônico das vítimas e dos telefones chamados no Rio. Também pedirá ajuda à polícia carioca nas investigações. Ele acha que o golpe pode estar sendo usado por bandidos presos, que têm seus celulares rastreados pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.