Já são 35 os mortos pelas chuvas no Rio

Subiu para 35 o número de mortos no Estadoem decorrência das fortes chuvas desde o início do mês. A menina Altaíza de LimaGuedes, de 3 anos, morreu na noite desta quarta-feira, depois que uma encosta deslizousobre sua casa, no Bairro de Lagoa, o mais atingido de Magé, no Grande Rio.Ela chegou a ser socorrida com vida, mas morreu no Hospital Souza Aguiar, no Rio, depoisde ser transferida para a capital. Segundo a Defesa Civil, 1.490 pessoas no Estadoestão desabrigadas e outras 2.017 estão na casa de amigos e parentes.Nos últimos dois dias, oito pessoas morreram em conseqüência de deslizamentos e enchentes provocados pelas chuvas. Em Niterói, foram quatro mortes; no interior, outras quatro ? três em Paulo de Frontin e uma em Miguel Pereira. Em São Francisco do Itabapoana, um dos municípios mais atingidos do norte do Estado, 356 pessoasperderam suas casas.Em Porciúncula, no noroeste, pontes e estradas foram destruídas pela força das águas. O prefeito Antônio Jogaib (PPB) decretou estado de calamidadepública. Na Baixada Fluminense, a situação também é crítica. Alguns locais ? como Saracuruna,Belford Roxo e Japeri ? continuavam com as ruas e casas inundadas, depois da chuva de desta terã-feira.Em Japeri, 859 pessoas tiveram que abandonar seus lares alagados ou em área de risco. Na quarta-feira, a Defesa Civil teve de usar botes pararesgatar as famílias ilhadas pelas ruas inundadas. O Instituto Nacional de Meteorologia(Inmet) informou que a frente fria, instalada há quase uma semana no Estado, está perdendo força. O alerta para chuvas fortes terminou na madrugada desta quinta-feira e a previsão é de melhoria do tempo no fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.