Jacaré é capturado no meio de uma rua no Rio

Um jacaré-de-papo-amarelo foi resgatado na manhã desta quarta-feira por bombeiros, depois de ser atacado a pauladas no meio de uma rua de Guadalupe, na zona norte do Rio. O animal, de dois metros de comprimento, chegou a perder um dente ao morder um pedaço de madeira usado pelos agressores, moradores da região. Foi logo apelidado de "Bocão". Os bombeiros o levaram para o Zoológico de Niterói - para onde também foi levado, na terça-feira, outro jacaré, achado perto dali.No mesmo zôo, onde funciona um centro de tratamento que atende animais encontrados nas ruas e nas praias do Estado, se restabelecem duas tartarugas marinhas que encalharam, na terça-feira, na praia de Ramos, zona norte. Uma delas, do tipo cabeçuda, que tem 1,40 metro de comprimento e cerca de 150 quilos, está com um ferimento grave no casco, possivelmente provocado pelo contato com uma hélice de barco.O animal também está com conjuntivite, que pode ter sido causado pela poluição da água de Ramos. A tartaruga está tomando antibióticos e, quando estiver apta para voltar à natureza, será solta perto das Ilhas Cagarras, na zona sul, onde a água é mais limpa. A outra, uma tartaruga-de-pente (cujo casco, antigamente, era usado para fabricação de pentes), também será reintegrada ao meio ambiente. Esta passa bem.Os bombeiros acreditam que os dois jacarés que apareceram em Guadalupe estavam em algum valão e acabaram indo parar na rua porque o nível da água baixou. O subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel Marcos Silva, criticou a atitude da população, que atacou o réptil com medo que alguém se ferisse. "Foi ignorância. A gente sempre orienta as pessoas a isolarem a área e ligarem para os bombeiros", disse. Os dois jacarés serão soltos em áreas de preservação fluminenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.