Jobim indica brigadeiro para diretoria da Anac

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, indicou nesta quinta-feira o brigadeiro Allemander J. Pereira Filho para a diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em uma tentativa de preencher um dos três lugares vagos na diretoria do órgão. Mais cedo, o diretor Leur Lomanto anunciou sua saída do cargo "por entender que a Anac deve permanecer fiel ao seu compromisso de ser uma agência de Estado e não de governo", segundo um comunicado. De acordo com nota no site do Ministério da Defesa, a nova indicação será encaminhada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Senado, "onde será sabatinado e seu nome submetido à aprovação dos membros da Comissão de Infra-Estrutura do Senado". O brigadeiro engenheiro, atualmente na reserva da Aeronáutica, foi chefe do subdepartamento de Infra-estrutura do extinto Departamento de Aviação Civil entre dezembro de 2001 e março de 2005. Lomanto foi o terceiro diretor a deixar a agência desde o agravamento da crise aérea, que teve como consequência a substituição do ministro da Defesa e sucessivas críticas à gestão da autarquia, inclusive pelo novo ministro Jobim. A primeira a deixar o cargo foi Denise Abreu, em 24 de agosto, seguida de Jorge Luiz Brito Velozo. O diretor Lomanto argumentou, em nota enviada à imprensa, que sua saída é uma defesa à autonomia da Anac, e ressaltou a eficiência da agência, "apesar do ataque sistemático de várias e poderosas forças", afirmou sem citar nomes. "Se colocada em uma balança isenta de paixões e emoções, a Anac acertou muito mais que errou ao longo de sua trajetória", afirmou na nota. Com a saída de Lomanto, a Anac passa a operar com apenas dois diretores --Milton Zuanazzi e Josef Barat-- o que inviabiliza votações na autarquia. O executivo já havia ameaçado deixar a Anac logo após o acidente com o Airbus da TAM, em 17 de julho, que matou 199 pessoas, quando a renúncia de todos os diretores da agência chegou a ser considerada. (Por Denise Luna e Sérgio Spagnuolo)

REUTERS

06 Setembro 2007 | 20h35

Mais conteúdo sobre:
AEREAS ANAC INDICACAO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.