Jogo do bicho: 95 pessoas indiciadas no Espírito Santo

Após nove meses de investigação, a polícia do Espírito Santo concluiu um inquérito sobre a estrutura da organização criminosa ligada ao jogo do bicho no Estado. O delegado André Cunha, do Grupo de Combate à Impunidade, indiciou 95 pessoas e pediu a prisão preventiva, bloqueio de contas bancárias e seqüestro de bens de 76 delas. As estimativas da polícia são de que a quadrilha tenha movimentado R$ 1 bilhão na última década. Cunha disse que a organização atua como uma rede em todo o País e afirmou ser ?impossível? calcular o númerode integrantes da quadrilha.O secretário estadual de Segurança Pública, Rodney Miranda, informou que, durante as investigações, o ex-presidente da Assembléia Legislativa José Carlos Gratz disse à polícia que teve campanhas políticas financiadas pelo jogo do bicho. Para o secretário, isso demonstra a importância do inquérito para o combate ao crime organizado. ?Nos anos 80, o jogo do bicho foi a grande catapulta para a tomada do Estado pelo crime nas décadas seguintes?, disse Miranda. Este ano, Gratz esteve preso por duas vezes sob acusação de corrupção, mas foi liberado por habeas corpus. Com 41 volumes e mais de nove mil páginas, o inquérito será enviado ao Ministério Público para apreciação na terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.