Jorgina completa pena e fica livre no Rio

JUSTIÇA

, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

A ex-advogada Jorgina de Freitas (foto), condenada em 1992 a 14 anos de prisão por desviar cerca de R$ 1,2 bilhão do INSS, foi solta sábado à tarde, no Rio,

depois de cumprir integralmente sua pena. Tendo fugido, na ocasião, foi capturada na Costa Rica em 1997 e trazida para o Brasil. Desde 2007 usufruía do regime semiaberto. A Advocacia Geral da União conseguiu na Justiça que ela fosse obrigada a devolver à Previdência Social R$ 200 milhões. Por isso, 57 imóveis em seu nome serão leiloados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.