Jornais britânicos destacam condenação de brasileira

A condenação da imigrante ilegal brasileira Roselane Driza, de 37 anos, considerada culpada nesta quarta-feira, 27, por um júri inglês, de chantagear uma juíza da imigração, identificada apenas como "J", e por roubar duas fitas de vídeo caseiras em que supostamente "J" aparece cheirando cocaína e o juiz Mohammed Ilyas Khan aparece fazendo sexo com "J", de quem era amante, e outra mulher, não identificada, ganhou destaque de capa nos principais jornais britânicos desta quinta-feira, 28. Roselane chegou a trabalhar para os dois como faxineira e teve um caso amoroso com Khan. ?Culpada: a faxineira, a ladra, a chantagista e a amante?, diz o título da reportagem de capa do jornal The Guardian, sob uma grande foto de Roselane ao chegar ao tribunal no dia anterior. A reportagem diz que Roselane enfrenta agora a possibilidade de ?prisão e deportação após ser condenada nesta quarta por chantagear (...) uma juíza chamada (no processo) de J. e de roubar dois vídeos de sexo de um segundo juiz, Mohammed Ilyas Khan?.O Daily Telegraph afirma em sua manchete principal de capa que ?Os juízes do caso da chantagem podem enfrentar um inquérito? por conta das revelações de que empregaram uma imigrante ilegal. ?Ilyas Khan, de 60 anos, e uma juíza que a corte não permitiu que fosse identificada, aparentemente não sabiam que a brasileira que eles empregavam para limpar suas casas não tinha permissão para trabalhar na Grã-Bretanha. Apesar de ambos trabalharem para o Tribunal de Imigração e Asilo?, diz o jornal.Também em sua manchete principal, o Times diz que ?Os juízes no caso da chantagem podem ser demitidos?. Segundo a reportagem de capa, a Justiça britânica deve ?estudar os detalhes que apareceram durante o julgamento de Roselane Driza para decidir se os juízes - um dos quais enviou a ela uma mensagem de celular chamando-a de ?coisinha quente como pimenta? - devem ser punidos?.TablóidesOs tablóides ingleses também deram destaque ao caso. ?Vergonha de juiz?, diz a manchete do Daily Mail, ao lado de uma foto de Khan. ?Como pode Sua Excelência, desmascarado no julgamento de sua faxineira imigrante ilegal por sexo, drogas e chantagem, manter seu emprego... decidindo em casos de imigração??, questiona o jornal.O Sun, por sua vez, defende um processo contra os juízes, com o título ?Afastem-nos?. Segundo o jornal, as imagens dos vídeos roubados por Roselane ?podem aparecer em breve na internet?.Passado amorosoOs jornais britânicos também destacam o passado de Roselane e o fato de ter sido casada com um albanês que cumpre pena de prisão na Itália pelo assassinato de ao menos cinco pessoas. ?A história dela seria tema para comédia, se as conseqüências não fossem tão catastróficas para as pessoas envolvidas?, diz a reportagem do Daily Telegraph. ?Sua vida pessoal caótica a levou a um casamento de curta duração com um gângster albanês psicopata.?Segundo o Times, Roselane, cujo sobrenome de nascimento era Nonato, conheceu o futuro marido em uma boate pouco depois de chegar a Londres, em 1998. Mane Driza, 12 anos mais novo que ela, teria se apresentado como um refugiado kossovar católico, mas era na realidade um muçulmano albanês, ?membro violento da máfia e que havia cometido assassinatos em três países?. Sob o título ?Mulher fatal com esfregão e balde?, o Daily Telegraph diz que ?a imigrante ilegal do Brasil tinha um segredo sobre si mesma - um serial killer albanês como marido?. Segundo o jornal, o casamento ?terminou após apenas três meses, quando ele desapareceu?. O Sun afirma que entre os homens assassinados pelo ex-marido da brasileira estaria seu melhor amigo, supostamente morto após um flerte com Roselane.Triângulo AmorosoNo jornal The Independent, o títutlo é ?Sexo, mentiras e os videotapes roubados que mandaram a faxineira dos juízes para a prisão?. Para o diário, ?mesmo o mais escandaloso drama legal para a TV nunca mostrou uma trama como a ouvida ao longo da última semana? pela Justiça britânica durante o julgamento.Khan e "J" são ex-amantes que, após terminarem, continuaram sendo amigos. Após a juíza demitir Roselane, a brasileira começou a ter um caso amoroso com o juiz e foi morar com ele. O namoro acabou quando "J" pegou a faxineira e o juiz juntos na cama. "J" disse ao júri que dispensou Roselane por esta não ser confiável e se meter em sua vida privada. A brasileira, por sua parte, alegou que a juíza chamou-a de "prostituta brasileira" e que temia que ela contratasse um assassino de aluguel para matá-la.Roselane disse, ainda, que não queria chantagear o casal, mas que gostaria de saber porque fora demitida por "J". Ela também informou que estava para devolver os vídeos quando foi presa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.