Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Jornal italiano diz que papa tem tumor no cérebro; Vaticano nega

'Quotidiano Nazionale' publicou que Francisco poderia se curar sem cirurgia; porta-voz da Igreja chamou de 'irresponsabilidade grave'

O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2015 | 09h40

PISA - O jornal italiano Quotidiano Nazionale (QN) publicou nesta quarta-feira, 21, que o papa Francisco, de 78 anos, tem um pequeno tumor benigno no cérebro. Segundo a publicação, o pontífice pode curá-lo sem nenhuma intervenção cirúrgica. O Vaticano desmentiu a informação ainda nesta quarta-feira.

"A divulgação de notícias infundadas é de irresponsabilidade grave e não merece atenção", disse o porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi.

Segundo o QN, "uma pequena sombra" foi detectada em um exame médico do papa, feito há sete meses por um especialista japonês, o professor Takanori Fukushima, na clínica San Rossore di Barbaricina, próximo a Pisa, na Itália.

Ainda de acordo com o jornal italiano, o médico disse que não havia a necessidade de fazer uma cirurgia, já que o tumor seria benigno.

Após o desmentido do Vaticano, o diretor do QN, Andrea Cangini, reafirmou a veracidade da informação.

"O desmentido era esperado e compreensível. Seguramos essa informação durante muito tempo para checar a veracidade. Não temos nenhuma dúvida de que seja correta", disse Cangini.

Aos 78 anos, o papa consegue realizar atividades físicas apesar de em alguns momentos mostrar sinais de fadiga e anular compromissos de última hora.

Em entrevista recentes, Francisco disse que não tem muito tempo de vida pela frente, mas nunca declarou que sofria de alguma doença.

Em várias ocasiões, ele afirmou que as viagens oficiais o cansavam. Mesmo assim, fará uma visita de cinco dias na África no fim de novembro, com uma agenda muito apertada. /AFP e QUOTIDIANO NAZIONALE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.