Jornalismo perde Ronildo Maia

Foi enterrado na manhã de ontem, no Cemitério Morada da Paz, no município de Paulista, região metropolitana do Recife, o corpo do jornalista Ronildo Maia Leite. Pernambucano de Garanhuns, conquistou quatro prêmios Esso de Comunicação - regionais - e escreveu 15 livros. Tinha 78 anos e deixou oito filhos de três casamentos e 11 netos. Sua morte foi causada por uma infecção respiratória. Ronildo se formou na primeira turma de Jornalismo da Universidade Católica de Pernambuco, passou por quase todos os jornais pernambucanos, foi repórter da revista Veja, colaborador da IstoÉ e chefiou durante 19 anos a Redação Norte-Nordeste do jornal O Globo. Era considerado um mestre do jornalismo da sua geração.

, O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.