Jornalista denuncia máfia de combustível e é ameaçado no Rio

O redator-chefe do jornal Folha da Manhã, Aluysio Abreu Barbosa, de Campos, no Norte do Estado do Rio, denunciou ao Ministério Público e à Associação Nacional de Jornais (ANJ) as ameaças que vem sofrendo devido a uma série de matérias e editoriais sobre a venda ilegal de combustível na região. As investigações do promotor Fabiano Rangel, de São Fideles, município vizinho a Campos, resultaram na prisão do agente da Polícia Federal Otávio de Paula, em março do ano passado e, desde então Barbosa tem recebido telefonemas ameaçadores e sua casa vem sendo vigiada por um Gol preto e um Tempra verde, ambos sem placa. "Tive que sair da cidade por uns tempos e mudar de casa porque até minha família foi ameaçada", contou Barbosa, que é filho do proprietário da Folha da Manhã. "Entrei em contato com a Superintendência da PF no Rio porque, se estou sendo investigado, quero saber por quê. A Polícia Militar também foi informada e tem sido solícita. " A ANJ enviou uma carta ao ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, pedindo providências e garantias de segurança para o jornalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.