Jornalista do NYT põe sob suspeita investigações brasileiras sobre acidente

Durante entrevista a um programa da rede de televisão NBC nesta quarta-feira, 4, o jornalista americano Joe Sharkey, que trabalha no The New York Times, pôs sob suspeita as investigações brasileiras sobre a colisão entre o jato Legacy, em que ele estava, e o Boeing da Gol, na sexta-feira, que caiu após o choque e matou 155 pessoas em Mato Grosso, na maior tragédia da aviação civil do País. "Nós precisamos ter cuidado com as evidências coletadas pelas autoridades brasileiras sobre o acidente", declarou Sharkey no programa, segundo a TV Globo News. Ele disse ainda acreditar que os pilotos do jato, que ficaram com os passaportes retidos no Brasil, correm "algum tipo de perigo". Joe Sharkey era uma das sete pessoas a bordo do Legacy 600, da Embraer, que se chocou com o Boeing da Gol. Colunista do jornal The New York Times, Sharkey veio ao Brasil para fazer uma matéria para uma revista de negócios especializada em jatos corporativos, a convite da empresa norte-americana que adquiriu a aeronave. Artigo polêmicoSharkey escreveu um artigo na edição de terça-feira do NYT em que relata sua experiência a bordo do Legacy. A matéria, que enaltece a bravura dos pilotos do jato - e deixa em segundo plano a morte das 155 pessoas que estavam no Boeing 737-800 da Gol -, irritou diversos brasileiros. Por meio de um fórum, disponibilizado pelo site do jornal americano para os leitores comentarem suas experiências traumáticas de vôo, os brasileiros fizeram várias críticas à abordagem parcial que a matéria dava ao caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.