Jornalista pediu demissão ao vivo alegando censura

Um fato inusitado jogou ainda mais holofotes na disputa. Há uma semana, o jornalista Paulo Beringhs pediu demissão ao vivo, enquanto apresentava um programa na TV Brasil Central, mantida pela Agência Goiana de Comunicação (Agecom), do governo estadual, alegando estar sob censura e pressão política. Beringhs disse no ar que foi impedido de exibir uma entrevista com Marconi Perillo depois que Iris Rezende recusou convite para participar de seu programa. A Agecom negou que tenha havido censura. Um dia depois do pedido de demissão, surgiu a informação de que Beringhs foi filiado ao PSDB, assim como uma foto do jornalista ao lado de Perillo. Iris, por sua vez, disse que Beringhs foi "injusto" com ele e que poderia pedir retratação pública.

, O Estado de S.Paulo

27 Outubro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.