Jornalistas e artistas fundam movimento contra violência

Jornalistas, escritores e artistas baianos criaram no final de semana o movimento Estado de Paz - Uma Ação pela Vida, contra os altos índices de violência que vêm sendo registrados na Bahia. A iniciativa partiu de colegas da colunista Maristela Bouzas, do jornal A Tarde, que foi seqüestrada dentro de um estacionamento pago no Pelourinho, estuprada e assassinada no ano passado. Várias entidades e profissionais aderiram ao movimento que criou um site para discutir a criminalidade (www.estadodepaz.com.br) e passará a acompanhar os casos de violência, cadastrando as ocorrências policiais do dia a dia. No site serão fornecidas, entre outras coisas, dicas de segurança para a comunidade e serviço de veiculação do nome com foto de pessoas desaparecidas. O movimento já organizou um seminário para discutir o fenômeno da criminalidade no Brasil nos dias 13 e 14 de março no Teatro Vila Velha em Salvador, com a participação de representantes de entidades governamentais e não-governamentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.