José Serra fala de saúde e facção criminosa

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, prometeu neste sábado, 12, ampliar os centros de atendimento médico-ambulatoriais (AMA), criados por ele na capital, para cidades da Grande São Paulo. "As AMAs são uma mistura de pronto-socorro e posto de saúde que deram certo. Em parceria com o (Geraldo) Alckmin, construímos 15 AMAs", disse, ao som do Tema da Vitória de Ayrton Senna, para cerca de 150 militantes em comício em Taboão da Serra, última cidade do seu roteiro do dia, que incluiu visitas a Itapecerica da Serra e Embu das Artes. O presidente do PPS, Roberto Freire, acompanhou o candidato.PCCJosé Serra disse que o Primeiro Comando da Capital tem uma relação de "antagonismo" com os tucanos. Serra, que fez campanha à tarde em Embu-Guaçu, na Grande São Paulo, não quis apontar os eventuais motivos para a facção criminosa atacar o partido. "Para saber tem de entrevistá-los", disse."Que o crime organizado tem hostilidade em relação ao PSDB, não tenho dúvida. Não sei se tem um componente político, mas que eles tem uma oposição e um antagonismo grande com o PSDB é um fato. O crime organizado não gosta do PSDB e isso aparece em todas as gravações e conversações que até hoje vieram a público."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.