Jovem baleada no carnaval é enterrada em Salvador

Foi enterrado no fim da manhã desta segunda-feira, 5, o corpo da jovem Deise Ramos Santos, de 21 anos, no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas, em Salvador (BA). Deise, que havia sido baleada no pescoço enquanto brincava o carnaval na madrugada da terça-feira gorda, no Circuito Dodô (Barra-Ondina), perto do Farol da Barra, morreu na manhã de domingo, depois de passar 13 dias internada na UTI do Hospital Roberto Santos. Os sentimentos de tristeza e consternação eram marcantes entre as cerca de 100 pessoas que participaram do enterro. "Só posso torcer para que quem fez isso seja punido de verdade´, disse o pai da vítima, Edmilson Santos. "Não pode ser mais um desses crimes que `ficam por isso mesmo´."Segundo a polícia, Deise estava se divertindo com uma irmã e três amigas, no bloco Pipocão, comandado pelo músico Carlinhos Brown, quando foi vítima de uma bala perdida. O disparo que atingiu a jovem, segundo as investigações, foi feito por Ednaldo Machado, de 18 anos. Ele tinha como objetivo matar um antigo rival, José Mario Rocha, de 24 anos. Rocha foi atingido por dois tiros na cabeça e morreu no local. Preso em flagrante no dia do crime, Machado confessou ser o autor dos disparos.Crime premeditado"O crime foi premeditado e resultou de uma rixa entre gangues de traficantes da favela Planeta dos Macacos, do bairro São Cristóvão", afirma o coronel Josué Alves Brandão, coordenador de operações da Polícia Militar. "Machado é um traficante conhecido, com várias passagens pela polícia". O acusado continua preso, à disposição da Justiça. Com a morte de Deise, subiu para três o número de assassinatos ocorridos dentro dos circuitos carnavalescos durante a folia na capital baiana. Além dela e de Rocha, o o sargento da Polícia Militar Sidnei Pimentel, de 34 anos, foi morto a facadas, na segunda-feira de carnaval, no Circuito Osmar (Campo Grande). Os acusados pelo crime são o aspirante a oficial PM Irlan Michel Correia dos Santos e César Oliveira de Souza, o César Cabeludo. Eles foram presos e autuados em flagrante por homicídio.Além dos três, Salvador registrou outro assassinato relacionado ao carnaval: o que vitimou a estudante Joilma Souza Santos, de 9 anos. Ela estava voltando da folia com a mãe quando foi atingida por um tiro dentro do microônibus em que estavam. O acusado de ser o autor do disparo, Juracy Pereira dos Santos, também foi preso e confessou o crime.Matéria ampliada às 16h40

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.